Monday, July 31, 2006

Guerra às aranhas

Em geral eu sou pacifista. Mas declaro guerra! Às aranhas!

Eu costumava gostar de aranhas. Na minha ex-casa, tinha uma aranha de estimação que sempre aparecia no banheiro. Ela era toda magra e longilínea e por isso se chamava Gisele. O gringo-lindo às vezes tentava levar ela para fora, equilibrada em cima de uma Havaiana. Mas ela sempre fugia e reaparecia, dias depois, linda e loura embaixo da pia. Ficamos amigas e confidentes. Eu fazia xixi, ela fazia cara de aranha.

Maaaaaas, tudo mudou. De casa nova, um dia percebo uma picada no meu pé. Não dou muita bola, já já vai embora. Dois dias depois, meu pé vira uma bola de golfe. Coça tanto, mas tanto, que o coitado desenvolve uma relação obscena tipo cadela-no-cio com a grama da varanda.
Eu, que sempre tive uma relação cordial com aracnídeos, achei que tinha sido vítima de um pernilongo africano fazendo conexão na Gringolândia. Mas minha ex-vizinha, em visita à nova maison, olhou meu pé-elefante e cravou: isso é picada de aranha.

É por essas e (bem, só por essas, mas já é suficiente) que declarei guerra contra as aranhas.
Cessar-fogo, só se o Tobey Maguire vier me pedir desculpas, de quatro (ou oito) e vestido de lycra colante.

4 comments:

dani mattos said...

puxa... eu tb tinha uma aranha amiga. morava no batente da porta do meu quarto. proibí minha empregada de limpar as teiazinhas dela do batente pra ela continuar lá. Aí um dia percebi que aquilo tinha virado um mix de teia de aranha com teia de poeira e que a aranha não morava mais lá... tadinha, queria uma casa mais limpinha. traidora... cuidei dela e me abandonou! humpf... tb fiquei de mal das aranhas.

Guerreira said...

Aranhas traidoras, tratantes, feias, sujas e malvadas! Viva as baratas!

Anonymous said...

Keep up the good work Mother love mastercard card Ass squirting trailer Subaru engine piston Delware homes

Anonymous said...

That's a great story. Waiting for more. » » »